Resenha de filmes: Meu Malvado Favorito 2.

meu-malvado-favorito-2Sinopse: O ex-vilão Gru volta aos cinemas em meu Malvado Favorito 2, acompanhado das três órfãs Margô, Edith e Agnes e de uma nova companheira, a espiã Lucy. Desta vez, o ex-vilão se infiltrará num shopping center para descobrir e acabar com um novo vilão: El Macho.

No começo dessa semana (terça feira, 9) acompanhei minha mãe e irmã ao cinema de minha cidade, para assistirmos a um filme super engraçado: Meu Malvado Favorito 2. Esse filme é sem dúvidas uma recomendação para qualquer idade. São risadas garantidas! Tenho que confessar, eu que não assisto a muitos filmes de desenhos, estou com vontade de assisti-lo novamente. O filme retrata o primeiro amor de uma das “filhinhas” do ex-vilão Gru, o famoso ciúmes de “pai”, a paixão de Gru e Lucy, nossos queridos e adoráveis Minions e o amor de família.

O que a paternidade não faz com uma pessoa, não é mesmo? Depois que Agnes, Margo e Edith entraram de vez em sua vida, o MalvadoFavoritoo3supervilão Gru, responsável por façanhas como o roubo da lua, agora é um cara de família, cujas preocupações são zelar pelo bem-estar das pequenas e desenvolver uma nova linha de geleias e gelatinas. No entanto, essa tranquilidade familiar não dura muito, com Gru sendo convocado para ajudar a Liga Antivilões na investigação do desaparecimento de um produto químico perigoso.

A vida não está nada fácil para Gru: não consegue acertar na fórmula das geleias, tem problemas para lidar com a adolescência de Margo, que não desgruda do celular e começa a se interessar por garotos, tenta driblar os encontros amorosos desastrosos armados pelas filhas e pela vizinha, e, ainda por cima, perde um companheiro de trabalho de longa data: Dr. Nefário, que pede demissão por sentir falta dos antigos planos mirabolantes de domínio do mundo.

A convocação para trabalhar com a Liga Antivilões parece, então, um oportuno retorno à ação. Em sua missão, Gru tem como parceira a divertida Lucy, grande lutadora e espiã, embora um pouco atrapalhada. Durante a investigação, surge um suspeito que é velho conhecido de Gru: o maligno El Macho.

Continuações de sucessos de bilheteria são polêmicas. Obviamente impulsionadas pelo lucro do filme original, as partes 2 (e 3, 4, 5…) geralmente têm qualidade inferior, seja por falta de uma trama realmente interessante, seja pelos excessos cometidos com a intenção de superar o filme anterior. Pouquíssimas séries conseguem gerar uma segunda parte tão boa quanto a primeira, MalvadoFavoritoo2principalmente no ramo das animações. “Meu Malvado Favorito 2”, felizmente, faz parte desse seleto grupo de exceções.

A adoção das garotas e todas as mudanças resultantes na vida de Gru o fizeram crescer como personagem e como “ser humano”. Ele é uma pessoa melhor por causa das filhas e tenta se adaptar à nova realidade. Não enfrenta mais grandes perigos, não realiza mais invenções grandiosas, não tem aspirações inatingíveis, mas nem por isso sua tarefa é mais simples. Pelo contrário, criar 3 crianças se mostra a coisa mais difícil que ele já teve que fazer. E é essa humanidade o grande trunfo do filme: um cara que deixa de ser vilão (ou herói) para ser pai.

Os personagens dessa nova aventura também colaboram muito para o bom funcionamento do filme. Lucy é o complemento perfeito de Gru e o ajuda não apenas em campo. Eduardo, o dono do restaurante mexicano, é uma figura. A dublagem feita por Sidney Magal caiu como uma luva no gorducho dançarino. Os minions ganham importância na história e estão mais engraçados que nunca. Literalmente, chorei de rir nas canções que essas criaturinhas apresentam no fim do filme.

Resenha de filmes: Meninas Malvadas 2.

“Às vezes, o importante não é vencer a corrida, é simplesmente participar dela.”

Sinopse: As plásticas estão de volta na tão esperada seqüência do grande sucesso Meninas Malvadas… Mas agora a turma está mais fashion, mais divertida e mais malvada do que nunca. A confiante Jo começa o novo ano escolar quebrando sua principal regra: não se envolver em dramas femininos e não chamar atenção. Mas quando vê a tímida Abby nas garras da abelha rainha Mandi e suas súditas, ela resolve tomar partido em uma furiosa e cômica guerra de garotas, que vira a escola inteira de cabeça para baixo.

Meninas Malvadas 2O que esperar de Meninas Malvadas sem Lindsay Lohan? Nada, não seja como eu que esperava uma continuação tão boa quanto o primeiro filme, não espere nada por ele!
O filme conta a história da novata Jo, que aceita ser amiga da “loser” Abby, por insistência do pai rico de Abby que prometeu pagar todos os custos da faculdade dos sonhos de Jo, e as duas juntas resolvem acabar com as meninas malvadas, ou como já conhecemos as Plásticas.
Sinceramente, Meninas Malvadas não deveria ter continuação, a seqüência não tem nada novo, nenhuma história mais interessante que o primeiro, e claro, não tem a linda Lindsay Lohan, a nossa eterna menina malvada. E fora que o filme é totalmente sem noção, quem hoje usa essas mechas azuis no cabelo? Ninguém no elenco tem carisma pra ganhar nossa atenção, o único que talvez salve o filme é o diretor, que no primeiro filme, era só um conselheiro, mas ele sozinho não consegue salvar o filme, nem a beleza de Diego González, salvou, e olha o pulo que esse menino de na vida, de Rebelde para Hollywood, mas enfim, nada nesse filme chama atenção, nada nos prende na frente do DVD (sim, DVD, porque esse filme nem chegou a passar nas telonas).

Revendo: Show Bar (Coyote Ugly).

49130_Papel-de-Parede-Show-Bar-Coyote-Ugly_1024x768Sinopse: Violet Sanford (Piper Perabo), uma jovem de 21 anos, segue para Nova York com um sonho: tornar-se uma grande compositora de sucesso. Mas ela deixa suas aspirações profissionais de lado quando recebe uma proposta para trabalhar num show bar chamado Coyote Ugly, localizado em Manhattan. Até que, juntamente com um grupo de jovens mulheres sensuais, irá atormentar os clientes do local, com suas artimanhas e brincadeiras.

“Nós nunca seguimos através de uma única coisa, você sabe. E eu acho que isso é o que nos torna tão especial.”

Dirigido por David McNally e estreado nas telinhas no ano de 2000. Show bar trata-se de um filme em que Violet, deseja realizar seu grande sonho de ser uma compositora de sucesso. Sendo assim, decide mudar-se para Nova York para ir atrás daquilo que quer. No início não é fácil. Seu apartamento havia sido roubado, junto com todo o seu dinheiro. Foi em uma lanchonete que ela avista três garotas sentadas em uma mesa, e não deixa de perceber o tanto de dinheiro que elas têm. De princípio Violet acha que elas são prostitutas, mas um funcionário da lanchonete a informa, que as meninas são Coyotes e ao dar a informação, ele lhe da um cartão com o endereço local onde trabalham.

Precisando urgente de um trabalho e de dinheiro, ela vai até o local, um bar. Aquelas meninas trabalhavam em um bar, e a dona do local chamava-se Lil. A dona, diz que antes de ter aceita, Violet teria de passar por uma noite de experiência. No horário combinado, ao entrar em seu futuro local de trabalho, vê a enorme multidão que está lá dentro, e vê também o que as meninas fazem, e o que ela supostamente teria de fazer. Dançar. Onde? Em cima do balcão, sensualmente. Quando ela diz a Lil que não sabia dançar igual as imagesmeninas, ela lhe da uma pequena quantia de dinheiro e manda Violet embora. Ao sair, ela se depara com uma briga e consegue separar aqueles que estavam brigando, e Lil da outra chance a garota.

Fora Lil, a outra “funcionária” a qual ela fez “amizade” facilmente foi com a loira chamada Cammie. Rachel era mais rebelde, e bem antipática com Violet. Depois de alguns dias, os rapazes do bar acabam perdendo o controle, e tentam pegar Cammie e Rachel, Lil está ocupada tentando separar uma briga, resumindo, aquele lugar virou um caós. Para tentar ajudar, Violet decide subir no balcão, e começa a dançar e a cantar, e adivinhem? Tudo fica calmo, como se nada tivesse acontecido. Ela acaba se envolvendo com um cara chamado Kevin O’Donnell, e eles acabam se envolvendo, e é com sua ajuda, que ela consegue realizar seu grande sonho e ultrapassar barreiras que ela considerava intransponíveis.

Poupei bastante detalhes do filme, para quando alguém for rever ou assistir pela primeira vez, não achar chato. Gosto bastante do filme, acho ele bem legal! Recomendo.

Resenha de filmes: Os Três Mosqueteiros.

“Um por todos, e todos por um!”

Sinopse: D’Artagnan (Logan Lerman) é um jovem do interior treinado pelo pai para se tornar um mosqueteiro. Ele segue para Paris para realizar o sonho, mas logo enfrenta problemas devido ao seu pavio curto. Após esbarrar com Athos (Matthew Macfadyen), Aramis (Luke Evans) e Porthos (Ray Stevenson), D’Artagnan agenda duelos com eles para o mesmo dia. O quarteto acaba lutando os-tres-mosqueteiros-2011-3djunto contra os guardas do cardeal Richelieu (Christoph Waltz), o que faz com que o jovem se aproxime do trio de amigos. Athos, Portos e Aramis atualmente estão desanimados e sem função definida, após serem traídos pela Milady (Milla Jovovich) em uma missão em Veneza. Eles voltam à ativa ao lado de D’Artagnan quando Richelieu e Milady tramam contra a rainha Anne (Juno Temple), tentando forjar um romance entre ela e o Duque de Buckingham (Orlando Bloom). O objetivo é que a situação faça com que o povo perceba a fragilidade do rei Louis (Freddie Fox) e queira um monarca de mais força, sendo a chance sonhada para que Richelieu assuma o poder.

Na França da época de capa e espada, o país é reinado por um adolescente inseguro facilmente manipulado pelo cardeal. Para conseguir assumir o governo este trama um suposto caso entre a rainha e um duque inglês. Forja-se então as provas: cartas falsas do duque para a rainha, mencionando um valioso colar, presente do rei da frança à rainha, e que estaria na posse do duque. Milady, a espiã do cardeal, rouba o colar e o leva para a Inglaterra.

Esperando saber a verdade, o jovem rei aceita o conselho do cardeal e anuncia um baile no qual pede à rainha que use seu valioso presente. Para salvar o pescoço da rainha, e evitar que a França seja governado pelo cruel cardeal, os três mosqueteiro Arthos, Porthos e Aramis, com a ajuda do jovem aspirante D’Artagnan e o servo Planchet, têm que ir à Inglaterra recuperar o colar e trazê-lo a tempo para o baile.

É um filme muito bom pra quem gosta de uma ação e aventura. Super aconselho esse filme.

Resenha de filmes: A Super Agente.

So-Undercover-cartazSinopse: Molly Morris (Miley Cyrus) é uma detetive particular criada nas ruas que é contratada pelo FBI para entrar disfarçada em uma irmandade de garotas de uma universidade e proteger a filha de um mafioso. Em sua nova missão, Molly deverá mudar de atitude e transformar-se num garota refinada.

Quem gosta do jeito egocêntrico da Miley Cyrus, vai adorar o filme “A Super Agente”, nele a Miley está mais engraçada que nunca.

No filme ela é Molly Morris uma investigadora que trabalha com o pai um ex-policial, tirando fotos de flagrantes de traição. Um dia, um agente do FBI a aborda em um restaurante e oferece um trabalho para ela, que consiste em ficar disfarçada em uma universidade. Molly recusa na oferta, mas ao chegar em casa percebe que deveria ter aceitado, seu pai perde um valor alto em uma aposta de corrida de cavalos, sua única chance de conseguir o dinheiro para pagar a é aceitando a proposta feita.

No filme tem um pouco de cada gênero que eu gosto uma pitada de drama, comedia, romance e até ação. miley-cyrus

 Tentei não contar muito, pois eu acho que se falasse muito acabaria contanto o final, mas não tem problema até que ficou grandinha essa resenha do filme, prometo que as próximas serão melhores.

O Agente a leva para mudar o visual parecer mais como uma universitária, lá ela recebe umas dicas de como agir e as instruções de seu alvo. Ser amiga de uma garota que está em perigo tendo que proteger a filha de um mafioso.

Quando chega na irmandade ela logo vê que será complicado, pois esse não é seu mundo, ela não sabe agir como uma garota normal, lá ela até conhece um garoto e acaba se envolvendo com ele.

Afinal, 50 Tons de Cinza sai ou não sai?

untitledSiga comigo: o que antes era o assunto do momento, hoje já até se esqueceram do livro, em que Anastácia e Christian vivem uma história de amor, romance. Foi confirmado que seria lançado o filme, e até agora: nada, além do trailer.

Sinopse: 

Quando Anastasia Steele entrevista o jovem empresário Christian Grey, descobre nele um homem atraente, brilhante e profundamente dominador. Ingênua e inocente, Ana se surpreende ao perceber que, a despeito da enigmática reserva de Grey, está desesperadamente atraída por ele. Incapaz de resistir à beleza discreta e ao espírito independente de Ana, ele admite que também a deseja — mas em seus próprios termos.

Chocada e ao mesmo tempo seduzida pelas estranhas preferências de Grey, Ana hesita. Por trás da fachada de sucesso — os negócios multinacionais, a vasta fortuna, a amada família —, Christian é um homem atormentado por demônios do passado e consumido pela necessidade de controle. Quando eles embarcam num apaixonado e sensual caso de amor, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.

Foi confirmado que o lindogatotudo de bom ator Alex Pettyfer iria interpretar o nosso querido Christian, mas parece que a concorrência foi grande, pois havia boatos de que Ian Somehalderdeus grego quem iria fazer o papel. Mas o Alex foi realmente confirmado gente. Vocês sabiam que em alguns sites queriam que a Miley fizessem o papel de Anastácia? Nada mal, né? Depois saíram boatos de que o papel era garantido da Emma Watson. Mas, agora fontes próximas a equipe de 50 Tons de Cinza, parecem afirmar que o papel de Anastácia, pertence a Jennifer Lawrence.

Em sites dedicados somente ao livro/filme, informam que o filme será lançado, somente no ano que vem. Ansiosos?

Relembrando os bons tempos: A Nova Cinderela (1,2,3)

tumblr_lqzsjmlD4p1qctjm1o1_500Quem não adora ver filmes românticos com um tom de contos de fadas e uma pitada de realidade? Eu sinceramente, adoro. Principalmente o filme sobre a Cinderela. Na verdade, A Nova Cinderela. O primeiro filme com esse título foi lançado no ano de 2003 com a participação da cantora e atriz Hilary Duff, na qual interpretava a personagem principal: Sam. Seu príncipe encantado era Austin Ames, interpretado por Chad Michael Murrary.

“Vivo num mundo, cheio de gente fingindo ser o que não é. Mais quando estou com você, sou quem eu quero ser.”

Sinopse do primeiro filme “A Nova Cinderela”: Sam Montgomery (Hilary Duff) é uma jovem estudante do ensino médio, que vive com sua madrasta Fiona (Jennifer Coolidge) e as filhas dela, que a tratam da pior maneira possível. Sam leva uma vida sem grandes agitações e tem planos de cursar a Universidade de Princeton. Sua vida muda quando ela conhece, através da internet, seu príncipe encantado. Porém logo Sam descobre que ele é na verdade Austin Ames (Chad Michael Murphy), um garoto popular que é também jogador de futebol americano do time de sua escola. Temendo ser rejeitada por Austin, ela passa a tentar despistá-lo de todas as formas, tentando manter em segredo a identidade da garota com quem ele conversou através da internet.

Depois desse filme, que foi um grande sucesso, surgiu outro que dizem ser supostamente o segundo filme. Outro Conto da Nova Cinderela, foi lançado no ano de 2007 com a participação da cantora e atriz Selena Gomez, na qual interpretava a personagem principal: Mary. Seu príncipe encantado era Joey Parker, interpretado pelo cantor e ator Drew Seeley.

“Sabe o que é pior de se apaixonar por um cara que você sabe que não é pra você? É se apaixonando achando que ele fanfiction-idolos-one-direction-outro-conto-da-nova-cinderela-623021,150220132103pode ser diferente!”

Sinopse do “segundo” filme “Outro Conto da Nova Cinderela”: A jovem Mary (Selena Gomez) perdeu os pais durante a infância e sua vida está mudando de cabeça pra baixo. Ela é adotada por uma cantora pop, que está com a carreira musical em decadência, e ganha duas irmãs postiças. Quando conhece o astro adolescente Joey Parker (Drew Seeley), Mary acredita que pode mudar o seu futuro. Joey faz um concurso de dança para encontrar uma nova bailarina e a jovem encanta o rapaz, mas ela foge antes de ter a chance de se apresentar, deixando como única pista de sua identidade um aparelho de música.

Esse foi um filme que também fez muito sucesso. O filme mais recente com o título de Nova Cinderela, foi: A Nova Cinderela: Era Uma Vez Uma Canção, que foi lançado em 2011 com a participação da cantora e atriz Lucy Hale, na qual interpretava a personagem principal: Katy. Seu príncipe encantado era Luke, interpretado pelo cantor e ator Freddie Stroma.

Sinopse do “terceiro” filme “A Nova Cinderela: Era Uma Vez Uma Canção”: Sobrecarregada de trabalho, perturbada e com medo de ser levada para Assistência Social, Katie (Lucy Hale), de 17 anos, faz tumblr_m3jjprmimX1qlq7mio1_500_largetodas as vontades de sua madrasta e meio-irmãos, sem reclamar. Talentosa cantora/compositora, Katie sempre resistiu as crueldades da meia-irmã, agora terá que lidar com ela, querendo abusar de seu talento musical e quem sabe levar o ‘príncipe’, Luke (Freddie Stroma) de brinde.

Apesar dos três filmes serem muito bons e terem os dois principais detalhes que são os bailes e a preocupação de voltarem para o local onde suas madrastas mandaram ficar exatamente a meia noite, em minha opinião, o filme que mais lembra o verdadeiro conto da Cinderela, é o primeiro. O baile, o homem vestido de príncipe, o vestido branco, e a dança. Particularmente também acho ele, o melhor filme dentre os três. O “segundo” filme já é bem mais moderno que o outro, e o “terceiro” é meio que uma cópia de Outro Conto da Nova Cinderela. Por quê falo isso? Ora, pelo fato das duas supostas Cinderelas cantarem e serem compositoras. Dos príncipes encantados serem famosos. Do príncipe ter um amigo como o príncipe do “segundo” filme tem, enfim, por várias coisas. Mas não é isso que estraga, pelo contrário, eu gostei de verdade dos três, mas meu preferido é A Nova Cinderela, de 2003. Enormes saudades dessa época! Relembrar os filmes, os bons tempos, é ótimo.